18.7.13

happy birthiday Madiba!



Hoje não tem doodle do Google em homenagem a ninguém. Na verdade, nem precisa! Não há imagem animada ou videozinho comemorativo que pague e que dê conta de homenagear alguém tão grande. É... talvez seja por isso que não tenha.

Sempre vejo em alguma data comemorativa (desde heróis até escritores) a internet coberta de homenagens; hoje, porém, vi poucas.

Hoje não é aniversário de nenhum escritor importante. Ou talvez seja. Importante? Até demais. Escritor? Talvez, mas de uma escrita diferente. A escrita de uma sociedade justa, de luta e de amor ao próximo.



Um dos maiores exemplos VIVOS do século passado e desse também. Preso por 27 anos, agredido, humilhado, mas nunca sem deixar de pensar no próximo. Lutou por seu país, por seu mundo. Tudo isso direta e indiretamente. Chegou à presidência e continuou lutando, mesmo depois de passar por algo que deixaria qualquer um completamente louco. Talvez até tenha deixado, mas quem sabe isso só aumentou sua garra?

Não ouso dizer que Nelson Mandela conquistou o que sonhava ou que salvou o seu mundo, mas sim o mundo de todos. Creio que ele sempre sonhou em muito mais do que pôde fazer. Homem assim como qualquer outro, carne, ossos e sonhos. Continua lutando e continua vencendo. Não morreu (como afirmaram por aí), sua saúde só tende a melhorar.
Não ouso dizer que logo eu conseguiria de alguma forma homenagear alguém assim. Mas ficam aqui os sinceros parabéns aos 95 anos de Nelson Mandela.

Por fim afirmo, não morrerá, não morrerá nunca... Não na memória dos que sonham como ele!

Gabriel Barbosa Rossi

3 !:

Luci Alves disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luci Alves disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luci Alves disse...

Herói nacional!
Pena não existir isso na nossa nação, pessoas como Mandela. Até os EUA teve a graça de ter um herói, Martin Luther King!
Linda postagem ♥

Ailma,
árvore plantada junto a ribeiros de água, muito prazer!

 
cata nuvens © Todos os direitos reservados | Ilustração :: Monoco | voltar para o topo