27.3.14

Diane, Luana, Luciana, Maelly.


quando se chega a uma certa idade percebe-se algumas coisas com mais clareza, uma delas é quem são seus amigos. Sempre tive uma sensação de ter muita sorte com meus amigos, sempre fui cercada por gente muito boa, que cuida tanto de mim e sou agradecida a Deus por isso, é a boa mão d'Ele.
E é muito bom e faz um bem danado à alma saber que haverão sempre AQUELAS pessoas: as que te conheciam quando você tinha 11 anos e ainda  te querem por perto. 
Meninas, não canso de dizer "que sorte a nossa hein? entre tanto amizades, esse encontro nós cinco!".
Aprendi muita coisa com vocês. Aprendi que algumas pessoas vão continuar suas amigas mesmo tendo jeitos diferentes de olhar o mundo. E também aprendi que nas relações não há só flores, há ditos, não-ditos, chateações, expectativas frustradas, desacordos e apesar disso se há vontade de continuar e estar junto e se querer bem é possível. Amor é movimento, escolha, vontade. Amizade também. Isso implica dizer que eu preciso aceitar que vocês tem defeitos (alguns que me irritam) e que eu tenho defeitos (alguns que as irritam). Implica também que ficamos dias e dias em silêncio, mas o laço já está feito e continua forte e se preciso a gente dribla o tempo pra sentar e fortalecer de novo. E sempre e um pouco mais.
Aprendi tanto e isso é cada vez mais forte: Deus vai revelando o amor dele para mim através de vocês, inclusive aquelas que nem acreditam nele; há perdão, há conversa no meio do silêncio, há familiaridade mesmo na distância, há intimidade. Vocês são mostras do quanto Deus pode fazer pessoas especiais nas suas especificidades. Porque, profissionalmente falando, cada uma foi por um caminho diferente e o mais legal, cada uma gosta do que faz e por isso sei que já somos e continuaremos a ser ótimas profissionais, éticas e conscientes dos nossos limites pessoais. Estamos amadurecendo meninas!!
Lu, Diddica, Luci, Maelly, esse texto é só pra dizer que essa pessoa velha, chata, meio troncha, sem talento para feminices, ama vocês e nem sempre consegue demonstrar a contento. Mas não esqueçam, o meu afeto por vocês é imenso e antigo. Aí não tem como não lembrar aquela expressão:
"O Rei George preferia seus sapatos antigos, eram mais confortáveis nos pés".
Obrigada pelo café, pelo amor e por não desistirem de mim.

Ailma,
árvore plantada junto a ribeiros de água, muito prazer!

 
cata nuvens © Todos os direitos reservados | Ilustração :: Monoco | voltar para o topo