24.3.13

Cartas na estrada



Porque tem dias que a tristeza se instala no peito (ou como Isa me disse: senta na cadeira da frente e nos encara sem parar, como um gato). A fé tira férias e o temor faz festa no nosso quintal. Mas não se renda. você é mais forte que isso e nem se dá conta (...) Estou agora em uma estrada de terra muito ruim. Temos que andar bem devagar pois há muitos buracos e as pedras batem o tempo inteiro no carro. Só há caatinga seca e retorcida ao lado e quando a gente olha pra frente só consegue ver estrada de chão e mais estrada de chão ruim. A gente só consegue ver e sentir buraco e pedra. Fazem barulhos, nos chacoalham dentro do carro. São tão incômodas. É perigoso demais transitar nessa estrada, devíamos voltar agora mesmo!
Mas porque não voltamos? Porque temos um destino a chegar. Nesse caso específico ao território indígena dos povos  Kambiwá.
E nossa vida não tem sido assim também?!
Muita terra, sujeira, sequidão, pedras? Mas precisamos continuar. O céu permanece azul. Daqueles azuis muito insultantes de tão bonitos! A estrada vai além do que se vê disseram  aquelas poetas. O destino final compensa todos os contratempos. A dear Luci diria que no fim DESTA estrada encontraremos o Filho do Imperador de Além-Mar, a terra de Aslan enfim será nossa também. Há uma antiga promessa que nos garante que descansaremos e toda essa infinita higway marcada por desventuras como a sina dos órfãos Baudelaire vai ter valido a pena.
Continue na estrada, você já chegou tão longe!


Ps.: Geisa, você é uma das pessoas mais valentes que eu conheço.

2 !:

Hilza de Oliveira disse...

Às vezes, os tempos são tão áridos que a esperança nem quer mais brotar... Mas aí a gente olha pro sol e nota que ele também pode ser "luz".
Los Hermanos, Engenheiros do Hawaí, Nárnia, Desventuras em série... Tão delicioso ler isso aqui e ser remetida à essas músicas, lugares, histórias...
Adorei a nova roupa do Catanuvens!
Beijo, Mima!

Geisa disse...

Brigada Mima...sempre que penso que vou parar na estrada...venho aqui!! Em silêncio...leio....leio novamente...e consigo mais combustível pra meu caminhãozinho...beijokas

Ailma,
árvore plantada junto a ribeiros de água, muito prazer!

 
cata nuvens © Todos os direitos reservados | Ilustração :: Monoco | voltar para o topo