31.1.13

21 gramas

Quantas vidas vivemos? Quantas vezes morremos?
Dizem que todos nós perdemos 21 gramas no momento exato de nossa morte. Quanto cabe em 21 gramas? Quanto é perdido? Quando perdemos 21 gramas, quanto se vai com ele? Quanto é ganho?
21 gramas. O peso de cinco moedas de cinco centavos, o peso de um beija flor. Uma barra de chocolate.
Quanto pesa 21 gramas?



21 gramas é um filme perfeito sobre o valor da vida e da morte. Quantas mortes cabem numa vida? Quantas vidas são consumidas por uma morte?
Benício del Toro, Naomi Watts e Sean Penn nos envolvem nesse filme em vidas marcadas profundamente por decisões as vezes tão pequenas. Uma rua que resolvemos atravessar aqui e não ali, um atraso, um olhar pro lado. É incrível como as vezes parece que somos fantoches do acaso. 
21 gramas é o segundo filme da trilogia de Alejandro Gonzáles Iñárritu (Amores Brutos - Babel), e partindo de uma profusão de imagens não-lineares, presente passado e futuro são apresentados aos nossos olhos explicando como as vidas de Jack, Cristina e Paul se entrelaçam sem que eles percebem. As atuações de Benício, Sean e Naomi são maravilhosas, fazem com que você se sinta responsável por eles, chore com eles, sinta a angústia e o vazio que os assalta. São atuações brilhantes. Simples assim.
Benício tentando a todo custo espiar a culpa que lhe corrói. Sean com aquela solidão impregnada nele como se fosse uma segunda pele. E Naomi naquela tentativa inútil de seguir em frente. Tem uma hora que ela explode e diz ao pai: A vida não continua. É isso. Algumas vidas não continuam, ficam eternamente presas no detalhe. Enquanto assistia eu sentia o peso de 21 quilos de impotência, de saber que as vezes a gente não pode tornar melhor a vida de algumas pessoas. As vezes as gente não pode tornar melhor a nossa própria vida, ficamos reféns do detalhe, da falta, da vontade de voltar ao momento anterior àquela bobagem que fizemos. Os segundos nos prendem, as gramas, as miudezas e inevitalmentevemente experimentamos aquele sentimento que Kundera diz em A insustentável leveza do ser: sentimos o real peso das coisas levíssimas. E nossos ombros não suportam.
21 gramas é perturbador e profundamente sensível. Alejandro é mestre quando o tema é nos perturbar e jogar na nossa cara essa condição de fragilidade. Não é assim? Nossa vida corre muitas vezes para além de nossa vontade, de nossos sentimentos. 21 gramas nos mostra que estamos mais conectados do que supomos, que somos mais frágeis do proclamamos, que a vida e a morte ainda nos assustam. 

Qual o peso da alma?
Quanto vale a vida?

P.s: Preciso ver Amores Brutos já.

Ailma,
árvore plantada junto a ribeiros de água, muito prazer!

 
cata nuvens © Todos os direitos reservados | Ilustração :: Monoco | voltar para o topo