30.10.12

Eu sou o motivo da viagem



Se não está perdido de que adianta um salvador? Sairia o pastor em busca daqueles que nunca se extraviaram? Por que varreria a mulher toda a casa a fim de procurar moedas que jamais caíram da sua bolsa? Não, a medicina é para a doença, a vivificação é para os mortos, o perdão é para os culpados, a liberdade é para os que jazem na cegueira. De que serviria o próprio Salvador, a sua morte sobre a cruz, o seu evangelho de perdão, se não existissem homens culpados e dignos de condenação? O pecador é a razão de ser do evangelho. Vocês, amigos, para quem estas palavras são dirigidas, se são indignos, mal-dignos, inferno-dignos, vocês são aqueles para quem o evangelho foi designado, planejado e proclamado. Deus justifica o ímpio.


Charles Spurgeon, “Tudo pela Graça”.

Ailma,
árvore plantada junto a ribeiros de água, muito prazer!

 
cata nuvens © Todos os direitos reservados | Ilustração :: Monoco | voltar para o topo