29.9.12

"eu deixei a minha cicatriz"


É o seguinte, dois pontos: Eu adoro livros que me fazem chorar. Simples assim. Sim eu sei que é meio masoquista, mas os livros tem que me tirar de minha zona de conforto de alguma maneira; seja pela excitação que as histórias de fantasia me dão, seja pelas lágrimas que alguns livros me proporcionam pelo simples fato de conseguir me apaixonar por algum personagem em especial. Esse dias vi a resenha da Gabi sobre o livro A culpa é das estrelas de John Green, e fiquei super interessada em ler. Coloquei na listinha e prosseguir meu caminho. Moro numa cidade que me faz o desfavor de não ter livrarias, e só um sebo manco, e aí ontem andando pelo shopping de minha cidade o dito livro de um azul deslumbrante na capa sorri para mim numa  lojas de artigos sustentáveis. Pra mim foi um sinal de que eu tinha que comprá-lo. Ele estava ali para ser meu. As estrelas se alinharam para que eu conhecesse a Hazel e o Augustus. Obrigada universo! Não vou falar do livro (é incrível, leiam, se querem saber a verdade vejam o post maravilhoso da Gabi!). Vim aqui falar do Augustus e de que sim, eu me apaixono por personagens de livros. E quando se trata de livros escritos para adolescentes ou sobre adolescente meu número se reduz bastante. Mas o Augustus - ou Gus como me acostumei vê-lo nessas duas horas de leitura numa sexta pós café com as amigas - é simplesmente genial. Uma pessoa da qual é impossível não se apaixonar. Ele é engraçado, meio cínico de um jeito sedutor, cativante, fofo, sexy, sensível, inteligente e fica preso na minha retina, pois eu consegui visualizá-lo desde o primeiro momento que o vi. E mesmo sendo só ficção e talz, eu quis ser a Hazel com seu câncer sem fim por algumas páginas, pois eu quis sentir o que é ser objeto de afeto e afetada por uma pessoa tão incrível assim. Enfim, só queria dizer ao Gus Walters que ele acabou de entrar na mesma lista de Rudy Steiner e Hoden Caulfield. A culpa é da Gabriela, do John Grenn e claro, das estrelas.

3 !:

Nina disse...

Eu li esse livro recentemente (e fiz resenha no blog, inclusive). É realmente fantástico, sobretudo pela singularidade dos personagens e dos momentos engraçados que não fazem do livro "uma obra triste sobre crianças com câncer". É mais que isso. E o John Green escreve muito bem. Há muito tempo não temos uma revelação tão maravilhosa na literatura infanto-juvenil. A Culpa é das Estrelas, naturalmente, veio para mudar isso.
Abraços.

gabriela m. four disse...

Gus, Rudy e Holden ♥
Três perigosos garotos, haha.

:*

Carolina disse...

Andei vendo uns vídeos do John que me fizeram querer tudo que ele escreve. Infelizmente, as estrelas que me regem ainda não me juntaram a esse livro que taaaaanto quero. Já li mil resenhas, todas falam bem e me deixam mais ansiosa pra lê-lo, o que não é bom exatamente. Sabe-se lá quando irei encontrá-lo D:
E super apoiado o fato de se apaixonar por personagens - por mais que eu sofra por isso.

Ailma Barros,
mais de mil perguntas sem resposta, muito prazer!

 
cata nuvens © Todos os direitos reservados | Ilustração :: Monoco | voltar para o topo