1.7.12

fim da estrada de tijolos amarelos.



"Você deixou tudo a tua cara. Só pra deixar tudo com cara de saudade."
(Alice Ruiz)


Hey Dorothy, chega ao fim a estrada de tijolos amarelos. Eu vou pro leste, você fica no Kansas. Hoje tive todos os meus amigos reunidos aqui em casa, mas o teu lugar estava vazio. Queria ter você por aqui. Pra gente rir junto mais uma vez. Se tem alguém que entende o porque dessa mudança tão brusca em minha vida é você. Brigada por sonhar junto e me apoiar. Uma vez você me disse que o mundo era pequeno pra mim, mas não ele é pequeno pra você. Tudo tem sua hora Dorothy, aproveite o Kansas, pois o mundo além do arco-íris está a sua espera. Você nunca foi e nunca será uma moça de Lilipute, porque você é como a Polly e o Digory viajando entre mundos. Um mundo não te basta! Sei que vai chegar o dia em que você percorrerá esse mesmo caminho. E tudo mais vai ter valido a pena. Eu vou está esperando você lá do outro lado do Atlântico. A saudade vai comigo. Vou levando algumas coisas com teu cheiro e tua cara. Espero que os dias não desfaçam o laço que nos une. Queria te falar um bocado de coisa legal, mas além da nostalgia, não sou bom com as palavras como você. Mas se quiser me visitar em Uganda aprendi com você uma coisa..: Pegue os sapatinhos prateados e bata os calcanhares três vezes e você pode ir a qualquer lugar do mundo.
Queria ter você no aeroporto amanhã. Se cuida menina, cê tá em minhas orações e no meu coração.

Luis Otavio Albuquerque de Freitas.

Tavinho, bom voô, boa nova vida.
É meio difícil dizer adeus a alguém que se tornou tão importante pra mim. Um espelho. Um amigo. Alguém que eu não precisava ter reservas. Conquiste o mundo menino, mas não esqueça dessa sua brother que é uma velha canção desafinada. Adorei receber o email com a música. Disse tudo.

Ailma,
árvore plantada junto a ribeiros de água, muito prazer!

 
cata nuvens © Todos os direitos reservados | Ilustração :: Monoco | voltar para o topo