17.3.13

Coisas que deixamos no meio do caminho,


De tudo ficaram três coisas: a certeza de que ele estava sempre começando, a certeza de que era preciso continuar e a certeza de que seria interrompido antes de terminar.
 Fazer da interrupção um novo caminho.
 Fazer da queda um passo de dança, do medo uma escada, do sono uma ponte, da procura um encontro.  
|Fernando Sabino|



Pois é Fernando. A vida continua, contínua. Nada a interrompe. Coração quebrado, falta de perspectiva. A vida não se preocupa com nada disso. Ela sabe que faz a sua parte. Prepara-nos sempre encontros, novos encontros, que nos desconcertam, nos jogam fora de nossa zona de conforto e nos permitem olhar pra trás e perceber que havia uma série de coisas que nos faziam felizes e que deixamos no meio do caminho pois exigia-se que descarregasse as coisas antigas da mala para colocar coisas novas. Daí você olha e percebe o quanto sente falta daquelas tralhas antigas. E você as recupera. E elas se moldam em sua vida com tal facilidade que é como se elas nunca tivessem te deixado.
E tudo passa a fazer sentido de novo. E de um jeito tão natural que a vida segue seu destino, cortando cenas, colocando novos personagens, contratempos, dores nas costas, e anos, muitos anos. 25 já se contam. 25 de sangue, sonho, América do Sul e de encontros, todos marcantes, todos decisivos para o prosseguir no caminho.

2 !:

ૐ 'Priscylα disse...

Tuas palavras são a mais pura verdade. Pegamos de volta tudo o que nos deixou com saudade e parecem que nunca saíram de nós. Lindo!
Beijos

rafaella disse...

É muito bom que a vida não pare, só assim temos perspectiva, vontade, saudades, oportunidades... Cheguei a conclusão que parar de contar não é vaidade, é uma forma de não sentir a pressão, rs.
Bj.

Ailma Barros,
mais de mil perguntas sem resposta, muito prazer!

 
cata nuvens © Todos os direitos reservados | Ilustração :: Monoco | voltar para o topo