14.2.12

a carta

Recife, 03 de fevereiro de 2012.


Eu estava aqui na Livraria Cultura procurando um livro pra você. Um romance que você pudesse ler agora sem peso na consciência já que as faculdades acabaram. E me deparei com O Mágico de Oz, a capa como a sua, amarela e bonita e não como a minha edição de bolso. Fiquei rindo. Sabe porque? Porque o Mágico de Oz resume tudo (não é Dorothy?). A estrada de tijolos amarelos acabou. Você já descobriu o quanto o mágico é um farsante bobo e que ainda haverá bruxas no leste a serem derrotadas. Dia 11 está chegando, e quando parece que tudo termina, existem novas aventuras. Os macacos alados ainda não te levarão de volta ao Kansas. Mas tenho a certeza mais absoluta que você passará por todas as novas aventuras com a mesma graça e humor. Os últimos anos não foram fáceis. O caminho além do arco-íris não é cinzento como o Kansas, mas tem seus momentos de solidão. Admiro tua coragem em fazer duas graduações simultâneas. Por isso gosto de você. Você desafiou a gravidade e quebrou muitas leis do velho Murphy. sem perceber.
Estou te escrevendo porque quero que você não esqueça como eu te vejo e tudo o que significa pra mim. Quando te conheci achei que você era a maior chata do universo. Eu estava correto. Mas eu também achava que você era fresca e metida e eu não poderia está mais equivocado. Você é a pessoa mais doce e mais imprevisível do mundo. Eu pensava que você só falava em Freud e esses outros doutores da mente, daí me vem você falando de O Senhor dos Anéis e do Barcelona. Você é incrível e tem a terrível capacidade de pegar coisas universais e particularizá-las. Um minuto perto de você e as coisas ganham tua cara. Isso dificulta bastante que as pessoas te esqueçam.
TODO DIA LEMBRO DE VOCÊ porque quando não é o capuccino, é a Mafalda, ou o xadrez que você não sabe jogar, ou o Xavi Hernandéz, ou a Argentina, ou o MSF, ou as questões de gênero, ou a Coca, ou o chá de erva doce, a pizza portuguesa, os seus seriados, seus livros, seu cabelo, o blog, o sanduíche de peito de peru e presunto da Subway, os filmes alternativos, aquela música do Beatles, a Dorothy, o Sudão, o Garcia Márquez,  sua xícara azul de coração, a Macabéia, o trident de menta. Será que seus outros amigos sentem o mesmo ou é só privilégio meu ter você por perto (no ar) mesmo com tantos quilômetros de distância? Sorte a minha ter você.
Sorte a minha encontrar alguma coisa sobre o Lewis, o Tolkien, o Sport e saber que posso compartilhar com você.
Continue sendo fabulosa, por favor. Continue sendo menina com suas palhaçadas apesar do emprego, do 1,74 de altura e dos dois diplomas. Continue sendo Peter, se recuse a endurecer, nós crianças perdidas precisamos de você  e seus planos malucos, sua negligência deliberada com as questões de amor, seus dramas e mil complexos. Nunca tranque isso numa caixa. Você é levemente claustrofóbica lembra?!!
Já te falei que estou orgulhoso? E não tem nada a ver com seus novos papéis pra pendurar na parede. Estou orgulhoso porque você endureceu e não perdeu a ternura, e aceitou seus cabelos de nuvem, continua irônica e ainda quer morar em Cair Paravel.
Não desista dos seus sonhos, nem dos laços de fita que usa no cabelo quando está em casa. Não desista do mestrado e nem do Sudão. Não pare de escrever suas coisas. Isso é você. O seu melhor. Lembra de Eclesiastes 3? Então, tudo tem seu tempo. O seu está chegando e como você, ele é levemente atrasado, mas você vai perdoá-lo porque ele vai chegar com ar de quem veio correndo, com um grande sorriso torto e trazendo muita alegria. 
Encontre logo seu Pessoa de bolso ou compre outro e pare de me dizer nos emails que morre de saudade dele. Garotas normais morrem de saudade de seus amores, não de livros de bolso.
Procurei muito um presente pra você e decidi que nenhum pode ser melhor que um livro. Enquanto te escrevia olhava aqui para os livros e achei um perfeito. É da Luzilá: uma escritora pernambucana fantástica (lembrei que você vive a fase escritores pernambucanos). Tenho certeza de que vocês vão adorar se conhecer. Aproveite o livro. Aproveite sua conquista. Aproveite sua vida. Eu vou está sempre aqui Dorothy, com pouca coisa na cabeça, mas sempre ao seu lado. Pensando todo dia naquele verso do Manoel de Barros

"Você vai encher vazios com suas peraltagens e algumas pessoas vão te amar por seus despropósitos"

Abraço bem forte,
Tavinho.

2 !:

Daynara Aparecida disse...

Oq dizer de tanto sentimento e intensidade?

Só uma coisa:

Que sorte a sua, Mima!

Luciana Almeida disse...

Quem é Tavinho? Preciso conhecer essa pessoa e dizer muito obrigada por conseguir expressar um pouco do que nós, seus amigos, sentimos por/com você Ailma. Senti até um pouquinho de ciúmes agora! rsrsrsrs Que coisa linda!!! Tá vendo como você enorme? Tá vendo como você uma importancia gigante pras pessoas? Tá vendo como você não tem nada de insignificante ou anti-social? Te amodoro!!!

Ailma Barros,
mais de mil perguntas sem resposta, muito prazer!

 
cata nuvens © Todos os direitos reservados | Ilustração :: Monoco | voltar para o topo